Scream 4

19 06 2011

Uma das artimanhas mais utilizadas por aqueles que tentam adentrar o mundo dos comediantes stand-up é fazer piada de si mesmos. Afinal, quem sabe melhor que nós mesmos nossos defeitos e nossas qualidades? Pois bem, Wes Craven resolveu seguir tais preceitos e realizou um dos filmes mais divertidos do ano até agora: Pânico 4. Em 1996, Wes Craven foi, ao lado do roteirista Kevin Williamson, responsável pela renovação do gênero slasher movie (popularizado a partir de Halloween, de 1978, de John Carpenter), criando uma espécie de slasher teen: assassinos mascarados, facas e outros objetos afiados, jovens colegiais peitudas e populares sendo retalhadas junto com seus namorados quarterbacks, protagonistas femininas sobreviventes e aqueles momentos únicos de um genuíno slasher (os famosos “não acredito que ela vai dar uma volta sozinha ao redor da casa no escuro, ela vai morrer, ela vai morrer, já era”). Porém, como já acontecera com outros sucessos ao longo dos anos – como Mad Max, Tubarão, Halloween,Rambo -, Pânico estimulou a produção de uma tonelada de filmes oportunistas, sem resquícios de criatividade como vista na obra original de Craven e Williamson.

"Hello, Cindy"

Quinze anos depois do lançamento do primeiro filme da série, Pânico 4 surgia como uma piada de mau gosto. Parecia inacreditável que teríamos a dupla responsável pelos três primeiros filmes, e ainda a reunião dos sobreviventes David Arquette, Courteney Cox e Neve Campbell. Mas logo na abertura do filme percebemos que Craven e Williamson não querem revolucionar, tampouco assustar: Pânico 4 é uma grande paródia de si mesmo. Desde o início o filme é repleto de referências a outros filmes de terror notavelmente melhores, e sarcasmo a sub-produtos sem criatividade, como a série Jogos Mortais e a própria franquia Pânico. Há personagens completamente esteriotipados, reviravoltas esperadas e, quando achamos que o final vai virar uma bela maionese estúpida, lá vem outra pegadinha e tudo volta aos eixos.

De certa forma, a eficácia de Pânico 4 em fazer piada de si mesmo – ao mesmo tempo em que fornece um banho de sangue old school que agrada os fãs do gênero – está intimamente ligada a uma espécie de zeitgeist desta era dos slasher teen movies; não afirmo que os mais jovens não conseguirão achar o filme divertido e descompromissado, mas a geração que assistiu aos filmes da franquia original, a série “Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado” ou “Lenda Urbana” num cinema com todos seus amigos e paquerinhas pré-adolescentes sentirá a nostalgia desta metade final dos anos 90. Afinal, só quem já ouviu “What’s your favorite scary movie?” entende a importância da pergunta, e sabe que a Neve Campbell é osso duro de roer (mesmo).

“Pânico 4” – Muito Bom


Ações

Information

2 responses

20 06 2011
marcelo

O filme brinca e ri com os clichês e depois se afunda muito neles.
Gostei e achei bastante divertido. Lógico que os personagens são bestas (principalmente o policial), os diálogos são toscos e tal … mas quem se importa com isso assistindo logo Pânico, não é mesmo?

Por fim é digno de nota a homenagem que Craven faz ao seu The Hill Have Eyes, 1977, focando por segundos o cartaz original do filme. Uma digna lembrança da época que Craven fez dois/três filmes fodas e subversivos capazes de fazer qualquer personagem de Pânico se borrar nas calças.

20 06 2011
hqsubversiva

Verdade, acabei esquecendo de comentar as ótimas referências ao cinema de terror que ele faz, referenciando até a si mesmo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: