…E Per Tetto un Ciello di Stelle (1968)

17 07 2011

Esta é a primeira vez que escrevo sobre um dos maiores ícones de um dos meus gêneros cinematográficos mais amados – o western spaghetti, claro – e, devo confessar, que nunca havia ouvido falar deste filme. Porém, quando vi o inigualável Giulianno Gemma na capa sob um título maravilhoso, a expectativa já cresceu: E Per Tetto un Ciello di Stelle, de 1968, não decepcionou! Não há uma tradução bem definida do título para o português – a cópia que assisti creditava o filme como “Quem Dispara Primeiro?”, mas se o traduzirmos literalmente, seria algo parecido com “Por Baixo de um Céu Cheio de Estrelas”, título muito mais justo à obra. Devaneios à parte, é um filmaço!

Billy Boy [Giuliano Gemma, sedutor, cômico e implacável] é um trapaceiro, que pula de cidade em cidade correndo atrás de rabos de saia e dinheiro fácil às custas dos outros. Até o momento em que encontra o turrão Harry [Mario Adorf, sensacional], homem que passou oito meses juntando ouro suficiente para reformar um rancho herdado de seu tio. Billy engana Harry que o persegue para receber seus suados dólares, mas acaba se transformando numa espécie de parceiro para recuperar a quantia perdida. Porém, há uma trupe de pistoleiros em busca de Billy: liderados por Roger Pratt [Federico Boido], estes homens estão a mando do antigo chefe de “Billy” (chamado, na verdade, Tim), que quer acertar algumas contas mal pagas pelo carismático trapaceiro.

Há de se ressaltar que o filme transita entre o cômico e o trágico de maneira ímpar, ao som da inesquecível dupla Ennio Morricone-Bruno Nicolai, que criam temas originais fora-de-série; como curiosidade, para aqueles que jogaram bastante Red Dead Revolver, para PS2, boa parte da trilha sonora é copiada/emulada desta belezinha italiana – além de ter sido utilizada em uma cena-chave de Bastardos Inglórios, lembram (posso até estar enganado e esta não ser a música, mas é muito parecida, vá!)?  Giulio Petroni mostra segurança como diretor, conseguindo transmitir esta alternância no tom das desventuras da dupla Gemma-Adorf de um modo muito divertido e agradável.

Infelizmente, E Per Tetto un Ciello di Stelle não ganhou a fama e notoriedade que merecia ao longo dos anos. Com apostas acertadas na química entre Gemma e Adorf, personagens carismáticos, bons tiroteios e uma trilha sonora pra lá de maravilhosa, o filme é um belo achado, destes que apenas esta massiva e extensa produção de gênero italiana do fim dos anos 60/começo dos 70 pôde nos proporcionar. Filmaço!

E Per Tetto un Ciello di Stelle” – Muito Bom


Ações

Information

4 responses

17 07 2011
Osvaldo Neto

Também gostei muito de conhecer esse filme do Petroni. Adorf e Gemma estão impagáveis. Já assistiu “A Morte Anda a Cavalo”? É a obra-prima dele e um clássico supremo dos Spaghetti Westerns.

17 07 2011
hqsubversiva

Ainda não, Osvaldera, to com ele aqui no HD há meses mas ainda não assisti. Quando o vir, coloco minhas impressões por aqui e debatemos!

17 07 2011
Davi OP

Filmaço. O texto deu vontade de rever. Uma das minhas trilhas favoritas do Morricone.

17 07 2011
hqsubversiva

Reveja! E vi o Dólar Furado, depois falamos sobre isso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: