Meridiano de Sangue

9 12 2011

“O reverendo interrompera por completo o sermão. Não se ouvia um som dentro da tenda. Todos fitavam o homem. Ele ajeitou o chapéu e então abriu caminho até o púlpito de engradado onde ficava o reverendo e ali fez meia-volta para se dirigir à congregação do reverendo. Seu rosto era sereno e estranhamente infantil. Tinha mãos pequenas. Estendeu-as.
Senhoras e senhores, sinto que é meu dever informá-los que o homem que conduz este culto é um impostor. Não possui quaisquer documentos de ciência teológica de nenhuma instituição reconhecida ou improvisada. Carece inteiramente da mínima capacitação ao ofício que usurpou e limitou-se a memorizar umas poucas passagens do bom livro com o propósito de emprestar a seus sermões fraudulentos algum débil sabor da devoção que despreza. Na verdade, o cavalheiro nesse instante diante de vocês fazendo-se passar por ministro do Senhor é não só totalmente analfabeto como também procurado pela lei nos estado do Tennesse, Kentucky, Mississipi e Arkansas.
Ai Deus, clamou o reverendo. Mentiras, mentiras! Começou a ler febrilmente de sua bíblia aberta.
Por uma variedade de acusações a mais recente das quais envolveu uma menina de onze anos – onze, repito – , que dele se aproximou em confiança e à qual o surpreenderam no ato de violar enquanto ainda trajado nas vestes de Deus.
Este é ele, gemeu o reverendo, choramingando. Este é ele. O diabo. Aqui está ele.
Vamos enforcar esse merda, exclamou um bruto repulsivo no meio do grupo, virando para os fundos.
Nem três semanas atrás fugiu correndo de Fort Smith Arkansas por manter intercurso com uma cabra. Isso mesmo, senhoras, foi o que eu disse. Uma cabra.
Quero ser um maldito de um cego se não vou atirar nesse filho da puta, disse um sujeito erguendo-se de um canto distante da tenda, e puxando uma pistola da bota fez mira e disparou.”

Anúncios

Acções

Information

2 responses

9 12 2011
Fabio Pinto

A cena lembrou-me duas coisas sensacionais, nenhuma delas relacionada diretamente a um padre, mas ao ambiente construído: a ‘conversão’ de Daniel Plainview e o diálogo final entre ele e Jesse, entre as bolas de boliche.

9 12 2011
hqsubversiva

Sim, a atmosfera da cena remete muito a There Will Be Blood. O jeito que o McCarthy escreve é impressionante, quero ser igual ele quando crescer, hehe.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: