007 Skyfall (2012)

5 02 2013

Decidi tentar rascunhar algumas palavras sobre 007 – Skyfall, de 2012, apenas após uma revisão. O filme, dirigido por Sam Mendes, é, sem dúvidas, o melhor da franquia nesta “era Daniel Craig”, e, pelo menos pra mim, o melhor de toda a série. E a chave de compreensão para que o filme seja tão incrível é a temporalidade: Skyfall flerta com o aniversário de 50 anos da série por meio de um revisionismo de boa parte dos pilares centrais das aventuras de James Bond. Desde a construção do vilão Silva [Javier Bardem está poderoso], passando pelas reviravoltas e ganchos dramáticos da trama – morte e ressurreição, o questionamento sobre a eficácia da espionagem “antiquada” contra inimigos “modernos”, etc. -, Skyfall está claramente relendo toda a mitologia de Bond, atualizando-a, sendo ousado em seus rumos narrativos. No filme você encontra tudo o que se espera, historicamente, de uma obra da franquia: sequências de ação ao longo do globo, femme fatales, personagens icônicos, um grande vilão insano e excêntrico; entretanto, todas as marcas típicas da série são diferentes, quase que modernizadas: desde o novo Q [Ben Whishaw, também muito bem], Mallory [Ralph Fiennes], Eve [Naomie Harris], os gadgets e principalmente a referencialidade à mitologia de Bond (o carro clássico, as piadas sobre renovação e mudança, dentre outros). Além disso, é importante ressaltar que Sam Mendes se esquiva do uso da shaky cam (a infame câmera tremida, instaurada no cinema de ação pós-Identidade Bourne), abusando da câmera focalizada e dinâmica, que se atenta às texturas, às cores, aos personagens e às ações; com isso, o ritmo grandioso do longa é perfeito para suas propostas, com 2h23min que passam voando. Ao fim, a temporalidade se instaura mais uma vez, abrindo ganchos para futuras aventuras do famoso espião,  agora mais renovado e, ao mesmo tempo, fiel às suas raízes; melhor presente de cinquenta anos eu realmente não consigo imaginar.

sky


Ações

Information

One response

10 02 2013
João do caminhão

Eu sou fã do Bond desde que me entendo por gente, desde aqueles pastiches que foram alguns dos primeiros filmes com o Connery, passando pelas situações absurdas do Roger Moore, gosto de todos os episódios a sua maneira.
Mas Skyfall acredito ser o filme definitivo sobre Bond, o mais respeitoso com a mitologia do personagem, modernizando, mas sem perder a essencia do Bond. E o vilão do Bardem então, puts sem comentários.
Minha única bronca é o fato da história de Quantum of Solace e Cassino Royale meio que ter sido descontinuada, afinal de contas o tal Mr. White ficou livre, e a organização Quantum não foi liquidada. Mas isso tem espaço pra ser colocado em um futuro filme…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: