“League Of Extraordinary Gentlemen: Nemo, Heart Of Ice”

5 03 2013

League





Jimmy’s End

20 02 2013

Eis que descubro que Alan Moore agora está investindo mais em uma trajetória no cinema. Clique em Jimmy’s End para conferir o curta realizado em parceria com Mitch Jenkins, cuja descrição é, basicamente: “If Alice in Wonderland had gone down a David Lynch rabbit hole, this is where she would be,” observes one of the actors in this behind-the-scenes video. I’d say that’s a pretty apt description, as nearly every image reminds me of a Lynch production, from mysterious curtains to a crazy-looking clown.” Não me responsabilizo pelo risco!

jimmy's end





“Harry Potter” e sua “vara”, na visão de Alan Moore em A Liga Extraordinária

28 06 2012

Esse inglês maluco!





Oh, Dan…

28 01 2012

I did it thirty-five minutes ago.”





Watchmen 2 (AKA “Sejamos honestos”)

6 12 2011

E parece que o prequel de Watchmen ganha corpo e forma a cada dia que passa. Esqueçamos os fãs ensandecidos, xiitas e conservadores, que sempre baterão na tecla do “a obra original é perfeita não podemos nem pensar nisso porque seria um sacrilégio”: na atual conjuntura da industria das HQs, é mais do que óbvio que qualquer grande sucesso pode ser revisitado. O marasmo de vendas é tamanho que os produtores e diretores de editoras como DC não se importam em serem taxados como “invasores de tumbas”, remexendo “cadáveres” como Watchmen – no sentido de violar obras fechadas em si mesmas. Os nomes envolvidos até o momento são bons, como Darwyn Cooke, Andy Kubert (com a possibilidade do genial pai Joe Kubert também se embrenhar no time), J.G. Jones e o desenhista da obra original, Dave Gibbons – cogita-se que Frank Morrison poderia trabalhar na nova obra também. Bem, dei toda esta volta para dizer: menos mal que há bons nomes no projeto. Porque, vejam, este prequel me parece cada vez mais inevitável. Então, meus caros, aceitem. Cruzem os dedos, quem sabe não sai algo minimamente divertido? É torcer por isso que nos resta.





V for Vendetta – Dave, é assim que se faz

7 09 2011





Alan Moore, o multiplataforma

11 05 2011

Chupinhado do Omelete:

“O que eu pensei foi: não seria divertido se eu bolasse uma ideia tipo brilhante – e tivesse todas essas outras ideias meio que encaixadas nela? Pô, estamos no século 21, as pessoas querem expandir tudo para plataformas múltiplas, pra games e todo tipo de coisa, então vai que eu tenha entrado nessa, vai que eu tenha bolado um conceito que pudesse virar todo tipo de coisa que eu acredito, do jeito que eu quiser… seria bem diabólico, né? Então: sim, eu ando de olho em todo esse tipo de coisa que você falou [Roteirizar um game]. Tudo é parte de tipo um megaprojeto que vocês vão ter que esperar pra saber mais. Mas sim, possivelmente vai ter coisas surpreendentes acontecendo nos próximos 12 meses. Mas é só isso que eu posso dizer. Não fui eu quem falei.”

Plataforma escolhida: MS-DOS








%d bloggers like this: