Expendables 2 – Trailer

3 05 2012

Pai Nosso que Estais no Céu…

Anúncios




Expendables 2 – Official Trailer

14 12 2011

Finalmente algo oficial!





“O Esquemamento é Bruto”

18 11 2011

Coisa da pesada!





The Mechanic (2011)

18 07 2011

Não vou ser injusto, pois ainda não vi o filme original, com o mestre Charles Bronson – ainda nesta semana deve surgir um texto aqui no HQSub sobre ele -, então não tenho uma “base de comparação” para diminuir The Mechanic, de 2011. Jason Statham, um dos meus protagonistas truculentos favoritos, está muito bem no filme, Ben Foster não atrapalha (podem me crucificar, pois tenho uma leve tendência a gostar de seu trabalho, o acho bem versátil) e, nos poucos momentos em tela, Donald Sutherland está muito bem. O filme não tem grandes invencionismos no roteiro, se utilizando dos moldes pré-concebidos do matador solitário que arranja um aprendiz e busca sua vingança, mas Simon West é acometido pelo mal do século: a câmera tremida. A introdução é muito boa, sem câmeras com Parkinson, mas a maioria das cenas de ação é aquela bagunça que nós odiamos. Além disso, aquele arco final ficou uma bela duma porcaria, o que no geral diminui as qualidades do filme. Mais uma vez, o gostinho de “podia ter sido melhor” fica na boca, como em boa parte de filmes de ação da atualidade.

The Mechanic” (2011) – Regular





Killer Elite (2011)

23 06 2011

Só eu não sabia da existência desta belezinha promissora, com Statham ensandecido, Clive Owen de bigodetas e Robert De Niro à la Kris Kirstofferson na franquia Blade?





Revolver (2005)

13 06 2011

Não sei se vocês já leram meu texto sobre o ultra-mediano Rock’n Rolla (caso não tenham lido, cliquem aqui), mas eu achava que Guy Ritchie tinha apenas se mantido na velha fórmula “criminosos-que-querem-a-mesma-coisa-e-acabam-causando-situações-absurdas-ao-som-de-algum-rock-legal”; me enganei redondamente, porque tive a infelicidade de ver Revolver, de 2005. Com o passar dos anos, Ritchie se mostrou uma grande “eterna promessa”, após dois filmes interessantes – Snatch e Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes -, mas que caiu numa repetição chata e burocrática. Em Revolver, nosso querido britânico resolve fazer um balaio de gato que envolve trapaças, assassinatos, crises de consciência e identidade, um pouquinho de xadrez e cenas em cell-shading (primitivo, praticamente). O resultado é um filme extremamente vergonhoso, com desempenhos pífios de atores conhecidamente limitados (Ray Liotta, Jason Statham [suas cenas de crise de identidade beiram o ridículo], Andre Benjamin e outros. Há aquela coisa do roteiro em looping, com respostas soltas durante o desenrolar das ações, mas é óbvio que não funciona. Ritchie ainda tenta inovar, e substitui seu bom e velho rock’n roll por músicas clássicas como trilha de fundo em cenas importantes; nem nisso ele se dá bem. Depois de ver essa porcaria dá pra entender o porquê que ele voltou ao feijão-com-arroz em Rock’n Rolla… e também percebemos porque Revolver nem foi lançado nos cinemas aqui no Brasil.

Revolver” – Muito Ruim





The Expendables – o que fica pra posteridade

9 05 2011

Ao final dos 103min de Os Mercenários, de 2010, a sensação que fica é um leve gostinho de potencial perdido. Para o que o filme se propõe, não há uma grande decepção, pois os pontos negativos são intimamente ligados às habilidades de Sylvester Stallone como diretor – ou seja, bem limitadas. O filme é repleto de clichês, explosões, ação e personagens bad ass, como todos esperávamos; o problema é como tudo isso é filmado. Stallone se deixou contaminar pela maldita câmera tremida, o que prejudica muito lutas que poderiam se tornar históricas. A meu ver, o duelo mais prejudicado é entre Dolph Lundgren e Jet Li, todo picotado por cortes desnecessários e uma câmera quase que epiléptica. Mesmo assim, há boas sequências, como o ataque dos mercenários no subterrâneo do castelo do General – Stallone não segura a mão na violência, então há sangue suficiente para contentar a todos nós. Sabendo-se que haverá uma continuação, que Van Damme deverá ser o vilão, que Stallone não será o diretor – e que suas relações estão se estreitando com Walter Hill -, as perspectivas são boas…

“Os Mercenários” – Bom








%d bloggers like this: