Para quem quiser saber mais sobre o verdadeiro Predador..

5 08 2010

O Daniel, do blog “Nascido em 29 de março”, fez um post bem legal sobre o tema, mostrando vídeos do making of de O Predador, de 87, com nosso glorioso Arnold. Vale um clik, e os vídeos são sensacionais!

Para quem se interessou, aqui segue o link, que ainda responde uma das mais importantes perguntas da história do cinema de ação: Van Damme foi o Predador?





Pitacos – Predadores

31 07 2010

Bem, nessa seção pretendo falar rapidinho sobre algum filme, HQ, game ou qualquer outra coisa que valha uma notinha. Pra começar, vou falar sobre Predadores, de Nimrod Antal.

O diretor Nimrod Antal, em parceria com nosso querido Robert Rodriguez e sua Troublemaker Studios, resolveu reviver com dignidade a franquia do alienígena caçador, iniciada há 23 anos atrás pelo John McTiernan – falaremos mais sobre este clássico do cinema de ação oitentista logo logo. Pois bem, o plano era esse, mas Nimrod passou meio longe do objetivo.

O filme tem mais contras do que prós, com certeza. O roteiro tem seus méritos, como trazer todo tipo de personagem estereotipado para a trama – o yakuza, o spetznaz, o cara do cartel de tráfico, um black ops e por aí vai -, mas a evolução desses personagens fica devendo. Predadores consegue relembrar muito daquela atmosfera do filme de 87, e devolve a fama de caçador ao Predador, que nos últimos tempos era apenas um guerreiro graças às suas lutas com os Aliens. Além disso, quem é fã do original vai se lembrar de diversas sequências clássicas, como a luta entre o Yakuza e o Predador, ou o duelo final com o alienígena.

Tirando isso, as atuações são abaixo do esperado: Adrien Brody não convence como bad ass, Alice Braga está um tanto robotizada, e Laurence Fishburne…. bem, esse não merece nem comentários. O filme só é recomendado pra quem realmente ama a franquia, porque o conjunto da obra não ajuda muito.

Pontos Fortes – ambientação na selva; Predador volta a suas origens de caçador; cenas de ação altamente violentas

Pontos Fracos – roteiro capenga; personagens mal desenvolvidos; protagonista que não convence

O Melhor do Filme: sequência que homenageia o filme de 87, com a luta entre o Yakuza e o Predador

O Pior do Filme: toda a participação de Laurence Fishburne, seja pela atuação, seja pelo próprio personagem

“Predadores” – Regular








%d bloggers like this: